Vidigal está mais triste

Morreu nesta terça-feira(26) a atriz e diretora de teatro popular Linn Falcão. Ela morava no Vidigal, onde era muito querida por todos que a conheciam. O que traduz muito bem o que era esta mulher trans corajosa e destemida era a sua própria definição inserida numa de suas redes sociais.

“Por que Deus nos faria tão diferentes se quisesse que fossemos iguais! Algumas pessoas demonstram tanto respeito por seus superiores que não sobra nenhum para elas mesmas vou fazer como uma amiga Minha: ah , me poupe !!!!!!!!!!! Quem quiser saber aproxime-se!”

Sua citação preferida era "Viver e deixar viver...". Em outro momento, também registrado em suas redes sociais, Linn admitia: “Existe impossibilidade e prestígio, prefiro o impossível porque ele eu posso mudar. Prestigio não depende de mim talvez da minha conduta e que ele jamais se sobreponha à frente de quem merece tato quanto eu!”.

Ela era assim, polêmica e muito ativa. Dizia sempre que o que queria, de verdade, era muito amor:

“Eu quero é muito amor! Desses exagerados, profanos, infames, febris, insanos no seu doce vibrar! Pouco amor não me serve, não ferve...dispenso... Gosto mesmo é de quem sabe amar!

Linn participou do lançamento da TV Portal Favelas e por uns tempos conviveu com este sonho de construir uma comunicação popular e comunitária que fosse vista, lida e ouvida por todas as pessoas.

Nosso respeito e carinho por esta guerreira.



274 visualizações