Um passeio divertido de bike do Aterro à Harmonia

O Aterro do Flamengo, inaugurado há quase 60 anos com paisagismo de Burle Marx e uma integração perfeita de conceitos de arquitetura com qualidade de vida, foi o ponto de partida de uma “bicicletada” em comemoração ao mês do meio ambiente. O dia 03 de junho é dedicado à bicicleta, um dos meios de transporte mais limpos que há, usado para o laser e cada vez mais para o trabalho.

E foi pensando em laser e meio ambiente que inúmeras cooperativa de entregadores que usam a bike como trabalho escolheram o Parque do Flamengo para iniciar o passeio dominical que foi terminar na Praça da harmonia, no centro. Lucas Fajardo, da cooperativa Cyclo Courier, um dos participantes, estava super animado com a iniciativa e disse que eventos desta natureza acontecem em diversos lugares do Rio, com a participação cada vez crescente de ciclistas.


Com uma bicicleta improvisada de “carro de som” o coletivo MicoLeão_SSA era responsável pela música que animava ainda mais as dezenas de pessoas que seguiram em cortejo pelas pistas do Aterro fechadas ao tráfego de carros, tal qual acontece sempre aos domingos. A primeira parada foi na barreira de contenção do mar, perto da cabeceira do aeroporto Santos Dumont. Ali


foi o primeiro dos muitos pontos de confraternização do passeio.

De acordo com a descrição do site da MultiRio, o maior parque urbano público da cidade foi idealizado pela arquiteta autodidata Maria Carlota Costallat de Macedo Soares (19


10-1967), que entendia não se tratar “de criar um parque convencional, com fontes, bancos, bustos de celebridades e playgrounds. Em sua ideia de parque estava implícita a tarefa de contribuir para a melhoria da qualidade de vida, conter a ofensiva da especulação imobiliária e possibilitar a reconciliação dos cidadãos com a sua cidade”, segundo registra a arquiteta e urbanista Ana Rosa de Oliveira.

E é exatamente este equilíbrio que se vê em todo o trajeto do Aterro, até entrar pelas ruas do Centro histórico do Rio. A “bicicletada” até a Praça da Harmonia foi tranquila e bem divertida. Uma vez na praça, foram realizadas rodas de conversa, oficinas de manutenção de bike, troca de ideias com ciclistas de diversos envolvimentos com a bike: trabalho, viagens, lazer, ecologia, produção, etc. Teve ainda o pic-nic e a prática de alguns jogos improvisados para bike como Peanut, Track stand, Arremesso de Ulock, Anticorrida e Bike Polo.

Para as rodas de conversas foram convidados alguns profissionais que trabalham com a bike tais como Carlos Rasta (Viagens/Mobilidade Urbana/Courier), Vivian Garelli (Ecologia/Gênero/Ativismo), Os Luckas (Courier/Cooperativa), Vicente Dantas (Bicicletas de bambú) e Caro Pierro (Ciclista/Designer).

Em torno das 19h eles começaram a deixar a praça e tomaram o caminho de volta ao Aterro passando pelo Boulevard Olímpico até às barcas e finalizando na Praça Paris, onde e muitos puderam ainda aproveitar da festa junina que acontecia na praça. Dentre os coletivos e grupos de bike que estavam no evento, destacam-se o Toca, VeloBambu, Mico-Leão SSA, Circular Som Sistema, A Amazônia Passa Aqui RJ, Piola e Rio Bike Polo.





17 visualizações