• Xico Teixeira; jornalista do Portal

Qual o custo de uma chacina, além da dor e das mortes?

No domingo, dia 06 de junho de 2021, completou-se um mês desde a maior chacina da história do Rio de Janeiro, que resultou em 28 mortes e deixou rastros de sangue e destruição na favela do Jacarezinho, zona norte do Rio. É muito importante comparar os custos das operações violentas e que resultam em mortes e agressões, com o que "não" se gasta com políticas públicas nas favelas.


A chacina foi promovida pela Polícia Civil, uma polícia que deveria ser de inteligência e baseada no Estatuto da Criança e do Adolescente. Essa lógica do confronto utilizada pelas polícias fluminenses e defendida pela mídia e por políticos, nunca coube, mas precisa ser mudada urgentemente. Toda a população precisa entender que o dinheiro gasto na guerra às drogas poderia estar sendo investido em saúde, educação, cultura e muitos outros campos.


Você sabia por exemplo que o preço mais baixo de um fuzil da polícia poderia bancar um aluno da rede municipal durante um ano inteirinho? Ou que um helicóptero blindado da polícia (o caveirão voador) custa 22 milhões e com isso seria possível pagar 88 mil auxílios emergenciais?


Diante do sigilo imposto pelas polícias sobre as operações policiais nos próximos cinco anos e pela falta de transparência nos dados oficiais que sempre existiram, fizemos alguns comparativos de quanto custam os instrumentos usados pelas polícias em uma operação policial e quais serviços sociais seriam possíveis de realizar com esse dinheiro. Daria pra fazer muita coisa.


Se liga no nosso vídeo e compartilhe em suas redes marcando o @LabJaca, precisamos mostrar que o dinheiro do cidadão está sendo gasto para financiar uma política de morte quando poderia estar sendo investido em saúde, educação e qualidade de vida para a população.


Assista no link do Lab Jaca o vídeo de um mêz da chacina do Jacarezinho <https://www.youtube.com/watch?v=YezJt6fxXXc>


87 visualizações