Narrativas Negras - Literatura Infantil Antirracista

Por Álvaro Maciel


Clique aqui para o assistir o programa: https://www.youtube.com/watch?v=_8-5X268mng

Arte: Maysa Glória


Nesse encontro do Arte Contempolítica vamos conversar sobre a importância das histórias de protagonismo negro para a infância e juventude. A literatura tem muito a contribuir para a construção da identidade e, no caso das crianças negras, é fundamental que haja cada vez mais personagens que as representem.


O Brasil viveu por muitos séculos sob forte influenciada dos padrões coloniais. O euro-centrismo ainda é uma realidade na sociedade brasileira, seja na TV, nos jornais, no cinema ou nas artes, em geral. Graças aos movimentos negros, que lutam contra o preconceito racial e pela promoção da igualdade, estamos vivenciando uma crescente ampliação dos espaços de representação imagética, onde se inclui a literatura infantil antirracista.

São histórias infantis afro-centradas, com personagens negras, que dialogam com diferentes territórios e narrativas, através de uma variedade de estilo, estética e poética; própria de intelectuais negras e negros que direta, ou indiretamente, abordam as questões raciais.


A literatura infantil antirracista precisa ser difundida, apoiada e valorizada. Através dela poderemos fortalecer esse movimento literário que visa despertar, ou construir, um imaginário no qual a diversidade racial esteja lado a lado com a diversidade cultural, através de imagens e textos.


Serviço:


Programa Artecontempolítica

Data e horário: 05/08 – às 21h

Tema:

Narrativas Negras - Literatura Infantil Antirracista

Link para assistir o programa:

https://www.youtube.com/watch?v=_8-5X268mng

Apresentação:

Rumba Gabriel e Álvaro Maciel

Convidades:

Magna Domingues

Marcos Cajé

Taís Espírito Santo


Agradecimentos:

Maysa Glória - Produção Técnica e Arte

Eduardo Lurnel - Articulação e planejamento



Saiba mais sobre as participantes dessa conversa



Magna Domingues


É escritora, contadora de histórias, professora dinamizadora de leitura e psicóloga. Fundadora do Clube do livro Preta, um projeto com encontros mensais para dialogar sobre livros escritos por mulheres negras. Idealizadora do projeto Baú Encantado, que realiza um trabalho de arte, educação e literatura com foco no protagonismo negro.


Marcos Cajé


É Mestre em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas pela Universidade Federal do Recôncavo. Professor e Escritor das obras Afrocontos - Ler e ouvir para transformar (Quarteto editora 2014); Amali e sua história (Editora Mondrongo 2017); Zula a guerreira (Editora Metanoia 2018); Ara, o menino trovão (Editora Metanoia 2020); Akin o rei de Igbo (Editora Malê 2020); Makori a pequena princesa (Editora Ereginga Educação 2021).


Taís Espírito Santo


É cria de Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Filha de Isabel e Francisco, desde pequena amava ler e escrever em diários. É escritora, assessora literária e gestora cultural. Participou da coletânea “Olhos de Azeviche: dez escritoras negras que estão renovando a literatura brasileira”, Editora Malê, 2017; Em 2019 teve o seu poema Radinho, criado através da arte de Cau Luis, no livro Favela em Mim, da Oriki Editora; em 2020, participou do livro Narrativas Negras-Biografias ilustradas de mulheres pretas brasileiras, da Editora Voo. É coordenadora de cultura das Josefinas Colab. Filha de Oxalá, é mulher cheia de axé, resoluta, sorriso largo e de bem com a vida. Em março de 2021 lança o seu primeiro livro infantil Ashanti, nossa pretinha, pela Editora Malê. Participou do Kbela, o filme, de Yasmin Thayná. Em 2019 realizou o curso de oficina de séries com o professor José Carvalho e de roteiro e diversidade do Michel Carvalho, na Roteiraria.



Sugestões literárias:








132 visualizações