top of page

Nísia Trindade, confirmada como Ministra da Saúde do governo Lula





O presidente eleito e diplomado, Luis Inácio Lula da Silva, confirmou nesta quinta-feira(22) o nome de Nísia Trindade, atual presidenta da Fiocruz, como nova Ministra da Saúde do Brasil a partir do dia 01 de janeiro de 2023. Nísia é a primeira mulher a ocupar o cargo de Ministra da Saúde do Brasil.


O anúncio foi feito junto com mais 16 nomes que vão compor o primeiro escalão do governo a partir de 01 de janeiro. Agora, ficam faltando apenas 13 nomes para completar o número de ministros e secretários especiais do futuro governo.

Para o presidente eleito do Cebes, Carlos Fidelis, o Ministério da Saúde com Nísia Trindade, tal como Lula na presidência do Brasil, “é uma vitória do povo brasileiro, da democracia, de uma grande frente ampla que se uniu contra o fascismo, a barbárie, o negacionismo e o crime organizado que foi disseminado no país”.


Para ele, a escolha de Nísia é uma conquista de todos os que combateram a pandemia, que lutaram por vida e saúde. “É a vitória de uma Nação que se abre para novos desafios, numa perspectiva de construção de um país inclusivo, sustentável, soberano e que contribua para a paz no mundo e a uma vida digna para todos os povos”, completou.


O presidente eleito e diplomado esteve nesta quinta-feira no Centro Cultural Banco do Brasil, local onde foram realizados os trabalhos dos grupos de transição e recebeu o relatório final com o diagnóstico e sugestões de todas equipes que trabalharam ali. Após agradecer a participação de todos no processo de transição, o presidente Lula disse que iria anunciar mais um grupo de nomes para ocupar o primeiro escalão e afirmou que até a próxima segunda feira, dia 26, concluiria a relação de todos os integrantes dos ministérios e secretarias especiais do novo governo.


No anúncio desta quinta, a maior surpresa foi para a indicação de Geraldo Alckmim, vice-presidente eleito, para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Dentre os nomes anunciados, estão seis mulheres, entre elas Anielle Franco, que vai ocupar a pasta da Igualdade Racial.


Jornalista, escritora, educadora e ativista dos direitos das mulheres e dos negros, Anielle Franco, será nova ministra da igualdade racial do governo Lula. Ela é irmã de Marielle Franco, ex-vereadora do Rio de Janeiro assassinada em 14 de março de 2018. A futura ministra integrou a equipe do governo de transição do presidente eleito e atuou no grupo que tratou de políticas para as mulheres.


“Importante ressaltar que não adentro a equipe de transição sozinha, chego com o legado de Marielle e com a trajetória das mulheres negras. Isso mostra que somos muito maiores que qualquer discurso de ódio, desinformação e violências", disse Anielle sobre a sua nomeação na equipe de transição.


Eis a relação dos nomes anunciados para compor o primeiro escalão do governo a partir de 01 de janeiro de 2023:


1 - Secretaria das Relações Institucionais – Alexandre Padilha

Médico, deputado federal, já foi ministro da Saúde e ministro dessa mesma pasta no meu governo.


2 -Secretaria-Geral - Márcio Macedo

Biólogo, deputado federal, coordenador das Caravanas em 2017 e 2018 e vice-presidente do PT


3- Advocacia-Geral da União – Jorge Messias

Procurador da Fazenda Nacional


4- Controladoria-Geral da União – Vinicius Carvalho

Advogado e ex-presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica

Desenvolvimeto


5 -Ministério da Saúde - Nisia Trindade

Socióloga, professora, servidora da Fiocruz desde 1987 e presidente da Fiocruz desde 2017


6 - Ministério da Educação - Camilo Santana

É Senador e foi duas vezes governador do Ceará, com votações consagradoras.


7 -Ministério da Gestão - Esther Dweck

Economista, professora da UFRJ, trabalhou no ministério do Planejamento


8 – Ministério dos Portos e Aeroportos – Márcio França

Político e advogado, foi vereador, duas vezes eleito prefeito de São Vicente, deputado federal vice-governador e governador de São Paulo.


9 - Ministério da Ciência e Tecnologia - Luciana Santos

Deputada Federal entre 2010 e 2018, atualmente governadora de Pernambuco e presidente do PCdoB


10 Ministério da Mulher - Cida Gonçalves

De Campo Grande, consultora de políticas. Públicas contra a violência de gênero, tendo ocupado a secretaria nacional de enfrentamento à violência contra as mulheres nos governos Lula e Dilma e participou da equipe de transição.


11 - Ministério do Desenvolvimento Social - Wellington Dias

Foi vereador, deputado estadual, federal, foi eleito 2 vezes senador e 4 vezes governador do Piauí,


12 - Ministério da Cultura - Margareth Menezes

Cantora, compositora, atriz e produtora com décadas de experiência. Com mais de 30 anos de carreira


13- Ministério do Trabalho - Luiz Marinho

Ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, foi prefeito de São Bernardo do Campo e ministro da Previdência e do trabalho no meu governo.


14 – Ministério da Igualdade Racial - Anielle Franco

Jornalista, professora e ativista, diretora do Instituto Marielle Franco. Ex-jogadora de vôlei, morou 12 anos nos Estados Unidos, tendo estudado em várias universidades americanas.


15 – Ministro dos Direitos Humanos - Silvio Almeida

Advogado e escritor, Bacharel em Direito pelo Mackenzie e Doutor pela Universidade de São Paulo, além de professor visitante na Universidade de Duke


16- Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio – Geraldo Alckmin

Vice-presidente da República eleito, foi governador de São Paulo 4 vezes, deputado federal e prefeito. Foi o coordenador da equipe de transição.


Clicando aqui você pode acessar o relatório final dos grupos de transição, que foi entregue nesta quinta ao presidente Lula: relatorio-final-da-transicao-de-governo (1).pdf

28 visualizações
bottom of page