Milhares de pessoas caminham juntas com Lula em favela do Rio

Candidato à presidência visita Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro e promete criar comitê para as favelas


Esta quarta-feira (12), feriado da padroeira do Brasil e data em que é comemorado o Dia das Crianças ficou marcado no Rio de Janeiro. O Complexo do Alemão foi o primeiro complexo de favelas a receber o candidato à presidência, Luiz Inácio Lula da Silva nesta campanha. Na ocasião o ex presidente prometeu criar comitês para que as favelas ajudem o governo a criar políticas inclusivas.


Lula no Complexo do Alemão

O ato teve início na Casa Voz, onde o candidato teve uma conversa com Rene Silva (Fundador do jornal Voz das Comunidades) e logo após percorreu cerca de 800 metros na estrada do Itararé, que dá acesso à favela. Uma multidao acompanhou a comitiva de Lula que contou com a presença de Benedita da Silva (Deputada, PT), Renata Souza (Deputada Estadual, PSOL), Talíria Petrone (Deputada Estadual, Psol), Marcelo Freixo (Candidato a governador do Rio, Alessandro Molon (Candidato a senador do Rio) e o Prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Luiz Inácio Lula da Silva, citou que as outras idas dele à comunidade foram para entregar projetos como o Programa de Aceleração do Crescimento – Pac, que foi um plano de seu governo com o objetivo de estimular o crescimento da economia brasileira, através do investimento em obras de infraestrutura, como por exemplo, ferrovias, portos, aeroportos, redes de esgoto, geração de energia, e existiu até 2019, ano em que os investimentos foram cortados pelo governo Bolsonaro. O complexo do Alemão, é um dos lugares que fizeram parte do programa, com construção de casas para moradores. “Eu desafio vocês a encontrarem uma obra desse presidente atual aqui no Complexo do Alemão. Eu duvido que vocês encontem uma obra dele na Rocinha. Eu desafio qualquer a encontrar uma obra dele no Rio de Janeiro", disse Lula.


Lula citou também o aumento do número de universidades em seu governo, e falou que a forma de resolver os problemas da comunidade não é com a polícia, e sim uma tarefa dos governos: "Esse país vai voltar a dizer que não vai ser a polícia que resolve os problemas na comunidade. Quem resolve os problemas da comunidade é o Estado. Fazer aquilo que tem que fazer, trazendo educação, saúde, lazer e cultura", disse.

Além disso, falou também sobre a importância da educação: "A questão da escola em tempo integral é uma necessidade, não apenas para as crianças serem cuidadas na escola, mas para evitar que balas perdidas matem crianças brincando nas ruas como acontece neste país. ", afirmou Lula.


O candidato arrastou milhares de pessoas que entoavam gritos de “Fora Bolsonaro” e “Uh, papai chegou”. No Complexo do Alemão, que abrange cerca de 13 favelas, Lula ganhou no primeiro turno, com 50,9% dos votos válidos, enquanto Bolsonaro teve 42,04%.

Após a ida ao Alemão, Lula foi direto para a Bahia, onde também arrastou milhares de pessoas pelas ruas de Salvador.


Veja a fala do pastor Mozart Noronha, líder luterano:




82 visualizações