Jacarezinho Recebe a Visita de Marco Lucchesi, Presidente da ABL.

Por Álvaro Maciel



O Presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), Marco Lucchesi, visitou a favela do Jacarezinho, nesta segunda feira (22). A recepção foi feita pela diretoria da GRES Unidos do Jacarezinho e por Rumba Gabriel, principal liderança da comunidade.

O encontro teve início às 10h na quadra da escola, onde Lucchesi e Ubiratan Barreto, funcionário da ABL, realizaram a doação de duas caixas de livros. Ali mesmo tivemos o primeiro bate papo com Rumba Gabriel; Professor Adair Rocha, PUC-RJ, atual diretor do Departamento Cultural da UERJ, escritor do livro Cidade Cerzida e articulador da visita.


Na conversa Rumba apresentou o histórico de luta comunitária e da resistência cultural do Jacarezinho, uma das maiores e mais tradicionais favelas cariocas, onde, no dia 06 de maio desse ano, ocorreu o “massacre do Jacarezinho”, quando a polícia ceifou a vida de mais de 20 jovens.


Em seguida a comitiva percorreu as vias e vielas do Jacarezinho e durante o percurso o nosso anfitrião apresentou o presidente da ABL aos moradores e comerciantes. Foram muitos os pedido de fotos e abraços. Uma recepção muito calorosa e afetiva.


Lucchesi é uma pessoa muito simples e fez questão de abraçar e conversas com todos. O encontro com o compositor José Ignácio Teixeira, conhecido como Mais Preto, foi singular. O poeta criticou a desigualdade no ensino escolar e demostrou grande preocupação com a precariedade das escolas públicas locais. Relatou que ele mesmo ajuda aos jovens dando aulas de reforço em sua residência. Em seguida Mais Preto cantou um samba exaltação feito para a Unidos do Jacarezinho. Além dos aplausos o velha guarda teve que fazer um bis.




O grupo visitou dois colégios, alguns comércios e finalizou o “rolê” no CRJ – Centro de Referência da Juventude. O gestor do espaço, Edgar Pimentel, fez a descrição dos serviços prestados à população e falou sobre a importância do equipamento sociocultural. Rumba, Lucchesi e Adair falaram da força transformadora da educação e da cultura e elogiaram o trabalho de Edgar. O prédio é bem amplo e tem potencial para atender centenas de jovens. Tomara que o governo venha a compreender o real valor desse espaço tão simbólico e importante para a juventude local.




Marco Lucchesi é poeta, escritor, romancista, ensaísta, tradutor e esperantista brasileiro, sétimo ocupante da cadeira nº15 da Academia Brasileira de Letras. É também professor titular da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Está no final da sua segunda gestão como presidente: 2018, 2019, 2020 e 2021.


Uma das características de sua gestão foi a aproximação da academia aos grupos culturais e étnicos raciais, em suas localidades, ditas periféricas. Recentemente esteve no estado do Amazonas, onde visitou a Mostra de Arte Indígena de Manaus, instalada no Palácio Rio Branco, no Centro Histórico da Capital. Na oportunidade se reuniu com artistas da amazonense e lideranças indígenas.



Fotos: Álvaro Macie :

1) Favela do Jacarezinho, 2) O José Ignácio e Marco Lucchesi e 3)comitiva no Centro de Referência Jovem. do Jacarezinho.




224 visualizações