Instituto Marielle Franco faz retrospectiva de 2020

Que 2020 foi um ano desafiador, todos nós sabemos, certo? Sabemos e sentimos, a propósito, para o Instituto Marielle Franco, não foi diferente. Neste ano em que o assassinato da vereadora completou mil dias, e os mandantes ainda não foram identificados, o legado de Marielle tem sido perpetuado por sua irmã, Anielle, e sua filha, Luara, que coordenam o Instituto. Para conferir algumas das ações deste ano, leia abaixo. Para conferir todas as iniciativas, clique aqui.


* Em março, lançamos a Casa Marielle, que funcionaria por um mês na simbólica região da Pedra do Sal, no centro do Rio de Janeiro .

* Visibilizamos mais de 550 coletivos periféricos


* Apoiamos mulheres negras lideranças nos seus territórios para fazer chegar o direito ao auxílio emergencial e a segurança alimentar para milhares de famílias, com o Agora é a Hora... (uma parceria com a Ong Criola, o Perifa Connection e o Movimenta Caxias)que estavam atuando na linha de frente, com o Mapa Corona nas Periferias em parceria com o Favela em Pauta.


* Escutamos 250 mulheres negras ativistas de todo o país sobre as perspectivas delas para a saída da crise, na pesquisa Mulheres Negras Decidem - Para onde vamos? Com as maravilhosas parceiras do movimento Mulheres Negras Decidem.


* Lançamos a PANE, aPlataforma Antirracista nas Eleições, com um conjunto de ações para mover as estruturas do sistema político.


* Nos reunimos em audiências com autoridades do Congresso Nacional e com o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, para pautar a necessidade de proteção para todas as parlamentares eleitas ameaçadas.

23 visualizações