Fiocruz e Butantan são condecoradas pelo TCU

O Tribunal de Contas da União- TCU, concedeu o Grande-Colar do Mérito a Fundação Oswaldo Cruz e ao Instituto Butantan, as principais instituições de pesquisa do país. A honraria criada em 2003, tem por objetivo condecorar personalidades nacionais ou estrangeiras, que, por seus méritos excepcionais ou por relevante contribuição ao controle externo, tenham se tornado merecedoras. Este ano o TCU destinou a homenagem não só a personalidades mas também para instituições.


Foto: Fiocruz Imagens

Fiocruz e Butantan foram fundamentais para o país, principalmente no momento em que o Brasil atravessa a sua maior crise sanitária da história. Para a presidenta da Fiocruz, Nisia Trindade, a entrega do Grande-Colar do Mérito do TCU de Contas da União dá mostras do compromisso da instituição com a população brasileira. “É o reconhecimento do nosso empenho em oferecer os serviços de saúde essenciais para atravessarmos esses tempos difíceis, e em fazê-lo com toda a transparência esperada de uma instituição pública”, conta.

Em agosto de 2021, ambas foram umas das primeiras a se tornar Patrimônio Nacional da Saúde Pública. A honraria foi sancionada e publicada no Diário Oficial da União por meio da Lei nº 14.116, que também institui o próprio título. As duas instituições que existem há mais de 100 anos, atuam na linha de frente de diversas estratégias contra a Covid-19, principalmente no desenvolvimento e produção das vacinas.


Foto: Butantan Imagens

E no dia 23 de novembro, a Fiocruz se tornou autossuficiente na produção de vacinas contra a covid-19. A Fundação Oswaldo Cruz, desde setembro já produzia o ingrediente farmacêutico elaborado na produção (IFA) e agora pode produzir a vacina com matéria prima nacional.

Além da Fiocruz e Butantan, o fotógrafo Sebastião Salgado, o Jornalista Ribamar Oliveira e a médica cardiologista Ludhmila Hajjar, também receberam a honraria feita pelo TCU.