Fiocruz é autossuficiente na produção de vacinas contra covid

Na terça-feira (23), a Fundação Oswaldo Cruz, referência em produção de vacinas, ganhou autonomia para produzir a vacina contra a covid-19, com matéria prima nacional. Desde setembro, a instituição já produzia o ingrediente farmacêutico (IFA), utilizado na elaboração.

Foto: Banco de imagens Fiocruz

Foi inaugurado no dia 23 de novembro, no Complexo Tecnológico de Vacinas – CTV, da Bio-Manguinhos, o Laboratório Físico-químico (LAFIQ) que realizará todo o controle de qualidade dos imunizantes. E de acordo com Maurício Zuma, diretor da Bio-Manguinhos, a produção do IFA nacional exigiu absorver 40 novas análises, algumas de alta complexidade.

Em 2020 começaram a produzir as primeiras vacinas contra a covid-19 pelo mundo, e até ano passado, a Fiocruz fabricava 120 milhões de doses de imunizantes de todos os tipos. Este ano já entregou cerca de 135 milhões de doses.




Vacinação no Brasil e Mundo


A pandemia do covid-19 que assombra o país e o mundo desde março de 2020, causou muitas mortes, só no Brasil já foram cerca de 615 mil pessoas mortas pela doença. Somente com a vacinação esta batalha pode ser vencida.

Segundo a Secretária Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, 90% da população carioca maior de 12 anos, está vacinada com a segunda dose ou dose única.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, divulgado na noite de quarta-feira (01), 63,03% da população brasileira já recebeu a segunda dose ou dose única, esse número equivale a 134.451.364 pessoas. Somando a primeira dose, dose única e a de reforço, são 310.409.016 doses aplicadas desde o início da vacinação.

Até o momento, foram aplicadas 293.630.335 vacinas no Brasil.

Segundo dados da Our World In Data, divulgados há 9 dias, 42,7% da população mundial foi vacinada com a segunda dose ou dose de reforço. Lideram o ranking países como: China Continental, Índia, Estados Unidos, Brasil e Indonésia. São 3,33 bilhões de pessoas totalmente vacinadas no mundo.