Equipes do Portal Favelas fazem encontro no Museu da Maré

Atualizado: 16 de jun.

Em sequência às apresentações, do conteúdo e atividades iniciadas na favela do Jacarezinho, as equipes de coordenação, jornalismo e produção do Portal Favelas estiveram no último fim de semana na Maré junto com lideranças locais e convidados. O encontro foi no galpão do Museu da Maré e reuniu cerca de 50 pessoas para uma confraternização e uma prestação de contas das atividades do portal. Claudia Rose, diretora do Museu da Maré fêz a abertura do evento, dando as boas-vindas aos presentes e às equipes do Portal Favelas.

Inicialmente, os diretores Orlando Guilhom, Cláudio Figueiredo de Barros, Rumba Grabriel, Mariana Mollica, presencialmente e Lourenço Cesar com uma mensagem virtual, falaram sobre a gestão do portal e os projetos em andamento. Estavam presentes lideranças comunitárias e de comunicação popular, além de profissionais da área de saúde mental, alguns deles que trabalham em favelas, como o Luciano Elia, que tem um consultório de atendimento dentro da favela do Jacarezinho.

Um dos motivos principais destas apresentações é a divulgação da nova identidade visual do Portal Favelas. O site tem agora nova marca que se constitue simplesmente na grafia do nome Portal Favelas na cor preta e com um tipo forte e firme. A nova logo é um F bem forte, em preto, tendo nas pontas dois pequenos arcos em amarelo que remete à propagação das ondas de radiofrequência, elemento que em sua concepção gráfica dá conta de representar a comunicação do Portal Favelas.

Após a apresentação do Portal Favelas como uma plataforma multimídia de comunicação popular e comunitária, com foco nos territórios de favelas e periferias do RJ, os coordenadores lembraram que o portal pretende ser um instrumento de articulação das diversas mídias já existentes nestas favelas e periferias e de incentivo à sua criação onde ainda não existem, com o objetivo de construir uma futura rede de comunicação popular.

Reforçaram também a ideia do objetivo da iniciativa de fortalecer a Comunicação Popular e Comunitária como parte de uma estratégia de luta e resistência dos setores populares, onde os próprios moradores dão sua versão dos fatos e fazem seu testemunho ecoar para dentro e fora da Favela. A partir daí, a apresentação se deteve nos três eixos principais de atuação do portal que são Produção e distribuição de conteúdos informativos (site/redes/tv); Oficinas de Educação Popular/Formação de Lideranças; e Ocupação Psicanalítica RJ / Saúde Mental (projeto de pesquisa e extensão universitária na UFRJ).

Houve uma sucessão de falas dos setores de jornalismo, oficinas e dos projetos de pesquisa e extensão. Da parte da TV Portal Favelas, estavam o Álvaro Maciel, do programa Arte Contempolítica e Adair Rocha, do Roda Multicêntrica.

O encontro foi importante para que, de forma coletiva, compreendesse os desafios e enfrentamentos no universo da Comunicação Popular e Comunitária junto aos colaboradores do portal, notadamente os representantes da Fiocruz, da UFRJ, do ICS e do Forum Nacional da Democratização da Comunicação.

Alguns colaboradores presentes deram seu depoimento sobre o trabalho que está sendo realizado pelo Portal. Dentre os presentes, estavam Cunca Bocaiuva, da UFRJ e Vilma Dias, da Ocupação Psicanalítica Rio.


Cunca Bocaiuva - UFRJ


Vilma Dias - Terapeuta Ocupacional, integrante do grupo de Ocupação Psicanalítica Rio de Janeiro

67 visualizações