top of page

Entregadores de Aplicativo são 70% dos internados por trauma no HC

Na segunda-feira (12), foi divulgado o relatório da CPI dos Apps e mostra que 60% a 70% das pessoas em estado grave que entraram ou ficaram internados no Instituto de Ortopedia e Traumotologia do Hospital das Clínicas da USP, são entregadores de aplicativos. Os dados estão no relatório final da CPI dos Aplicativos da Câmara Municipal de São Paulo.


De acordo com a professora da Faculdade de Medicina da USP e coordenadora técnica do Laboratório de Estudos do Movimento do Hospital das Clínicas, Júlia Maria D’Andréa Greve, antes dos aplicativos, acidentes de moto representavam 20% dos atendimentos. Hoje, número chega a 80%. Ainda segundo ela, em 2015 e 2016, acidentes de moto representavam 20% dos atendimentos no HC, que em 2021 foi considerado o melhor hospital público do Brasil.

No relatório consta também dados de acidentes e mortes de motocicletas que fazem entregas por aplicativos no município de São Paulo, e analisou as responsabilidades das empresas nos acidentes, seja incentivando o descuidado dos entregadores com leis de trânsito para faturar mais, promovendo promoções que obrigam muitas entregas em pouco tempo, seja deixando de arcar com gastos de saúde e cuidados necessários aos entregadores acidentados. Segundo o documento, em 2021, 274 motociclistas morreram no trânsito em SP.



Em setembro deste ano, foi realizado um evento organizado pela Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher da Câmara Municipal de São Paulo no Plenário 1° de Maio, para debater o tema “a saúde dos trabalhadores de aplicativo”. Na ocasião foi discutido sobre as péssimas condições de saúde dos trabalhadores por aplicativos, as longas jornadas, baixa remuneração, falta de fiscalização, baixa qualificação e irresponsabilidade destas empresas em relação a contratações indevidas, o que tem causado acidentes e tirado a vida de trabalhadores.

A médica Júlia Maria D’Andrea Greve, foi convidada para contribuir com informações relacionadas ao tema. “Lá no Hospital das Clínicas nós atendemos todos os dias, e apesar da pandemia, nesses três anos, posso dizer que os acidentes de moto não diminuíram, pelo contrário, aumentaram significativamente, para se ter uma ideia, cerca de 60% a 70% dos acidentes de moto que entraram no IOT ou que ficaram internados gravemente, estão relacionados aos aplicativos de entrega”, disse.

Já em relação às mortes em acidentes de trânsito na cidade, também envolvendo bicicletas e motos, entre 2019 e 2022, foram 834.


Fonte: The Intercept Brasil


Leia a matéria na íntegra: https://theintercept.com/2022/12/12/entregadores-de-apps-sao-70-dos-internados-no-instituto-de-ortopedia-e-traumatologia-do-hospital-das-clinicas-diz-medica/


9 visualizações
bottom of page