Como voltar as aulas nesse caos?

Hospitais superlotados, professores ainda não vacinados, mas nesta segunda-feira a Prefeitura do Rio afirma que retomará as aulas presenciais dos alunos das escolas públicas e particulares, o que afetará diretamente as crianças de favelas e periferias da cidade. Sim, elas precisam estudar e já estão afastadas das aulas por muito tempo, mas acima da Educação, deveria entrar a Vida e o momento em que os hospitais públicos já não comportam mais pacientes não é o momento ideal para reabrir escolas, ainda mais se considerar possíveis comorbidades dos professores e funcionários das escolas.


Foto: Yuri Salvador


Os notíciarios, com base em estatísticas alarmantes demonstram que estamos no pior momento da pandemia, do último um ano e meio. Por que não aguardar mais alguns meses até o cenário ser mais viável até levar as crianças de volta às salas de aula? Por que não vacinar os professores primeiro ou aguardar até termos leitos que suportem os doentes? Para onde nossas crianças irão se forem infectadas? Quantas pessoas uma criança infectada poderá infectar dentro do contexto de uma favela?


Em nota, o SEPE/RJ , Sindicato dos Professores do Estado do Rio de Janeiro, fez os mesmos questionamentos que o Portal Favelas faz agora, apontando ainda que a reabertura das escolas ainda coloca outras pessoas na rua, pois essas crianças e adolescentes precisam chegar até lá, aumentando as possibilidades de aglomeração e disseminação da COVID-19: "É uma irresponsabilidade sem tamanho fazer esse anúncio na mesma semana em que estamos enfrentando um colapso no sistema de saúde, com mais de 700 pessoas esperando leitos de internação por COVID", afirmou a entidade.


Aguardamos que esse posicionamento seja revisto, que as vidas das nossas crianças não sejam colocadas em risco, no meio da maior pandemia das últimas gerações.

6 visualizações