Ceasm comemora 25 anos com festa

Festa em comemoração aos 25 anos do Ceasm teve programação recheada

No dia 03 de setembro, o Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré, completou 25 anos e celebrou em festa aberta ao público realizada no Museu da Maré. A celebração contou com a presença das equipes de todos os projetos, além de apresentações de grupos culturais sediados na maré. O ambiente foi tematicamente decorado com estandartes homenageando os projetos e um varal de edições do Jornal O Cidadão.

O diretor do Ceasm, Luiz Antônio de Oliveira contou sobre a idealização da instituição “Há 26 anos tínhamos muitos sonhos de como poderíamos intervir na questão educacional, na questão da universidade pública que os jovens não tinham acesso. E hoje a universidade é uma pauta importante para o brasileiro e principalmente para quem mora na favela, e eu acho que o CEASM ajudou um pouco nessa discussão”. De acordo com ele, cerca de 1700 jovens, após passarem pelo projeto, conseguiram acessar a tão sonhada universidade. “O CEASM é esse espaço que se abre para questões importantes para a sociedade, e principalmente para a favela”, ressaltou.


Foto: Raysa Castro

O primeiro grupo a se apresentar na festa foi Maré de Bambas, um grupo de capoeira. Seguiram-se apresentações em modalidades como solo, jogo de capoeira e samba de roda, que colocou muita gente, até de fora do grupo, para dançar no meio do galpão. A música era feita ao vivo, com o uso de instrumentos como pandeiro e berimbau. Todo o grupo da capoeira é composto por pessoas de variadas idades.

Em seguida, apresentou-se o grupo de hip-hop que ensaia no Museu, dirigido pelo professor Cláudio Márcio.

Por último, houve a apresentação de AGBARA, coreografia executada pelo corpo de alunos do projeto Entre Lugares Maré, de teatro, e criada pela coreógrafa do projeto Gabriela Luiz. É composta por algumas músicas, focadas no orgulho da identidade negra, como Eu Sou, do artista WD, e Fé, da cantora Iza. Essa finalização da apresentação leva alunas, alunos e alunes do Entre Lugares a bradarem “Fé pra quem é forte, fé pra quem é foda, fé pra quem não foge à luta”.


O Ceasm, nasceu em 1997, quando jovens moradores do complexo de favelas da maré idealizaram um pré vestibular comunitário, com o intuito de ajudar outros jovens favelados a ingressarem na universidade. Desde a sua criação, o CEASM articula projetos nos eixos de educação, memória e comunicação.

Para saber mais sobre a história do Ceasm, acesse: https://www.ceasm.org.br/

Fonte: Ceasm.org

6 visualizações