• -

CARTA ABERTA DE MÉDICOS E MÉDICAS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE À SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO

Frente o avanço da variante Ômicron, as condições de trabalho já precárias na APS se agravam ainda mais. A sobrecarga de trabalho se intensifica em meio o aumento dos casos confirmados de COVID-19, tanto dos usuários quanto dos profissionais de saúde, alta demanda por testagem e vacinação, sem contar a necessidade de garantir acesso aos grupos prioritários (gestantes, crianças, pessoas com DCNT, HIV e tuberculose, entre outros).


Reiteramos nosso compromisso com a defesa do SUS enquanto um sistema de saúde público, gratuito, universal e de qualidade. Não toleraremos a desvalorização e precarização do nosso trabalho e situações de assédio moral. Há quase 2 anos lutamos diariamente contra um vírus letal e nos colocamos em risco, assim como nossas famílias, em prol da saúde do povo carioca. Não somos máquinas de trabalho, somos trabalhadoras e trabalhadores e exigimos respeito! ✊


Não deixe de ler a íntegra da carta, com as reivindicações, e assinar através do link.


https://www.instagram.com/sinmedrj2019/p/CYwfFsluUbv/?utm_medium=copy_link


📝 Assine aqui: https://forms.gle/FsX98edDDk7qat4WA


16 visualizações