Carnaval de Rua é cancelado no Rio

Atualizado: 24 de jan.

Devido ao aumento dos casos de Covid-19 e a circulação da variante ômicron, com alto índice de contaminação, o carnaval de Rua na cidade do Rio de Janeiro foi cancelado. A decisão da Prefeitura do Rio exclui os desfiles da Sapucaí e bailes, que estão liberados. Decisão neste sentido foi tomada na terça-feira (04) e foi divulgada nos canais oficiais.


Foto: Fernando Grilli - Riotur

A atitude, considerada elitista, foi duramente criticada pelo presidente da Comissão de Carnaval da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o vereador Tarcísio Motta. Para ele, a decisão irá elitizar o carnaval “Faltando 50 dias para o carnaval os indicadores epidemiológicos e sanitários apontam que não é possível garantir a segurança sanitária da cidade durante os festejos. Carnaval é uma festa da celebração da vida. Não dá para termos carnaval com tamanho risco sanitário”, diz.

Em nota, o vereador disse ainda que não é adequado simplesmente diferenciar eventos carnavalescos em espaços fechados daqueles realizados em área aberta. “Infelizmente, isso significa que pode não ser seguro ter carnaval na Sapucaí, muito menos cortejos de blocos em espaços fechados”.



Em 2021 também não houve carnaval no Brasil, mas a decisão incluía também os desfiles no Sambódromo. De acordo com o Prefeito Eduardo Paes, haverá 3 locais com eventos, onde se pode fazer o controle de entrada e medidas protetivas contra a covid-19. “Com o cenário da pandemia hoje, com o aumento de casos e transmissão comunitária da ômicron, a prefeitura se viu obrigada a cancelar”, conta Paes.

Estudos realizados pela Organização Mundial da Saúde, indicam que a ômicron causa uma covid mais leve, mas vale ressaltar que mesmo com sintomas mais brandos, a doença não se trata de um resfriado comum, ainda é preciso manter o distanciamento social e usar máscaras.

De acordo com dados do levantamento feito pelo Instituto Butantan, a variante já corresponde a 50% dos casos da doença na cidade de São Paulo. O estudo corresponde à semana entre 12 e 18 de dezembro, onde 52 testes positivos para o coronavírus foram indicadas como ômicron.

Em um vídeo, o prefeito do Rio, diz que reuniu as ligas dos blocos e informou sobre a inviabilidade do carnaval de rua. Mais de 400 blocos estavam representados nesta reunião. Paes explicou ainda sobre a decisão de manter os desfiles na Sapucaí “O carnaval de rua é diferente do carnaval no sambódromo. Na rua demanda um planejamento maior, são quase 500 blocos e o tempo é apertado para a tomada de decisões. Na Sapucaí, teremos o carnaval porque lá é mais fácil de fazer um controle de entrada”, contou ele.

Em 2022 o carnaval tem início no dia 26 de fevereiro e vai até 1º de março, sendo a quarta-feira de cinzas no dia 02 de março.



Fonte: Portal de Notícias G1 e SRZD

6 visualizações