Afroperformicidades encerra mostra em Duque de Caxias

Na noite de sexta-feira 18/11, Afrofuturismo marca o último dia de apresentação da mostra Afroperformicidades



Sexta - feira encerrou o ciclo de apresentações da mostra Afroperformicidades, o palco de conclusão das atividades em celebração ao dia da Consciência Negra foi a extensão da Uerj em Duque de Caxias , FEBF .


A mostra que começou às 19h da noite , abordou o Afrofurismo iniciando as exibições com o filme “Marvin.gif parte ll”, de Marvin Pereira. Toda imagem é uma súplica para o futuro.


Em seguida o filme “Tudo o que é apertado rasga”, de Fábio Rodrigues. Na tentativa de folgar uma ferramenta capaz de operar o corte por justiça, este filme retoma e intervém em imagens de arquivo, reestudando parte da cinematografia nacional à luz da presença e agência do ator e da atriz negra.




Finalizando a exibição de filmes , “Decompostura” , de Alline Torres , Anaduda Coutinho, Márcio Plastina e Víctor Alvino. Um filme experimental com imagens em movimento de mulheres e jovens negras registradas, enquanto trabalhavam, sob uma estética da fratura. Seus corpos foram posicionados pelos olhos dos homens brancos das classes médias como se fossem partes que serviam de escora, suporte e de espectadoras das vidas que dependiam delas. O filme desarranja esta estética visual. Faz ver que, entre quem registrava e entrava, marginalmente, em foco, havia o olhar feminino negro. Que encarava, numa afronta, a câmera, demonstrando afirmação , contestação e constrangimento.





Depois das exibições de filmes , a mostra teve sequência com uma roda de conversa composta por Ana Paula Ribeiro , Cyntia Nogueira e Denise Espírito Santo contando sobre como os filmes foram pensados no modelo de cinema negro.


A programação da mostra Afroperformicidades se encerra , mas o Portal Favelas continuará trazendo as manifestações artísticas envolvendo a semana da Consciência Negra em suas redes.

7 visualizações