A ancestralidade e a potência da multicentralidade!

Atualizado: Out 27

Adair Rocha

Paulina Chiziane - Prêmio Camões 2021

"Mutatis mutandi" (comparando), Paulina Chiziane e o Edital dirigido à Rocinha, colocam o "Prêmio Camões" e a FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa no Rio de Janeiro) numa atitude de reconhecimento com dimensões históricas e inéditas.

Nesse momento,  aparentemente,  inimaginável em que vivemos, quando o imaginário dominante,  autoritário e com dimensões nazifascistas, tenta nadar de braçada na normalidade Fakenews,  eis que fagulhas do imaginário libertário,  reacende o processo democrático,  sempre inconcluso,  com essas maravilhas que se libertam dos porões dos Navios Negreiros para as cabeças da literatura e da intelectualidade orgânica. 

A partir do território/favela, repensa a cidade!

Esse video com Chiziane visita e remexe nosso âmago.  O esquentar a sola dos pés na fogueira, ela nos remete à Conceição Evaristo,  à Carolina Maria de Jesus, Giovanni Martins, Maju, Flavia Oliveira.........,  aquecendo a memória e o pensamento, assassinados pelo negacionismo histórico que sempre ditou as regras da história a ser ensinada.

Quantos novos livros de cabeceira, o que na resistencia democrática se chamou de "marginal", "das quebradas", etc., agora são "Prêmio Camões", e, quem sabe,  "Nobel".

Está aí a FLUP ajudando a criar caminhos da escrita e do pensamento.  Estão as "Ações Afirmativas", os Pré Vestibulares Comunitários e os projetos que, Rocinha e as demais Favelas, oferecem para a Cidade Multicêntrica!

Obrigado, Chiziane, também Paulina, por esse ar tão puro para respirarmos nesse tempo pandêmico e no tempo da LIBERTAÇÃO!


Adair Rocha

Coordenador da Roda Multicêntrica,  na TV Portal Favelas.


46 visualizações