Rio bate recordes de violências física e sexual contra mulheres, durante a quarentena

A proporção de crimes mais graves que ocorreram dentro de casa aumentou durante a pandemia: No período de 13 de março a 31 de julho de 2020, 66,4% do crime de Violência Física (60,1% em 2019) e 66,6% de Violência Sexual (57,7% em 2019) aconteceram dentro de casa. Os dados são do Instituto de Segurança Pública, ISP, órgão do Governo do Estado do Rio.

Segundo o órgão, o número de ligações para a Central de Atendimento do Disque Denúncia apresentou redução de 17,2% para casos de “Violência contra Mulher”. Por outro lado, as ligações recebidas pelo Serviço 190 da Secretaria de Estado de Polícia Militar referentes a “Crimes contra a Mulher” registraram um aumento de 13,0% em relação aos mesmos dias do ano passado. No entanto, em uma análise mais detalhada ao longo desse período, observa-se que, desde o final de maio, o registro de vítimas mulheres vem aumentando.


O ISP informou que na análise mensal, foram registradas três vítimas de feminicídio a mais em julho de 2020 em relação ao mesmo mês do ano passado: oito casos neste ano contra cinco no ano passado. O total de crimes com vítimas mulheres que foram registrados sob a Lei Maria da Penha teve um declínio de 10% em julho (5.007 em 2020 e 5.592 em 2019), porém, ao comparar com junho de 2020, houve um aumento de 19%. Os estupros com vítimas mulheres registraram estabilidade no mês de julho quando comparado com o mesmo mês do ano anterior. Foram 330 vítimas mulheres em julho deste ano, seis a menos do que em julho de 2019.


Para mais informações sobre o Monitor da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher no Período do Isolamento Social, clique aqui.

6 visualizações

O Portal Favelas é uma construção coletiva de moradores de favelas, para falar de e para as favelas, por meio da integração dos diversos canais de comunicação locais ou regionais.

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter