Assédio moral e injúrias raciais, distancia jovens promessas do atletismo

Após auditoria interna realizada no Esporte Clube Pinheiros, foi constatado que técnicos cometeram assédio moral e injúrias raciais contra outros atletas pretos, principalmente bolsistas. Os casos vieram a tona, depois do ginasta Ângelo Assumpção ter feito denúncias, em agosto. Segundo a direção, 16 atletas foram ouvidos, todos falaram do assédio que sofrem, e "que a comissão técnica diz que faz parte do treinamento".



O comportamento inaceitável dos técnicos com os atletas, os dividia em duas categorias: Os sócios e os bolsistas, segundo os denunciantes, se o atleta bolsista estiver acima do seu peso, é deixado de lado, serve de chacota, é ameaçads de perder a bolsa e etc, já os sócios são sócios o tratamento é outro, tem um trabalho especifico, tempo para se recuperar.


Em agosto, o atleta Ângelo Assunção, muito incomodado com toda a situação, deu um basta após ouvir que suas tranças estavam “atrapalhando seu desempenho”, e resolveu conversar com a direção do clube, pois gostaria de ter um ambiente saudável para treinar. Não demorou muito o atleta foi suspenso por 30 dias, ao retornar da suspensão foi demitido, isso porque o clube diz "repudiar" fatos discriminatórios, mas o único punido foi o Ângelo por não ser calar e ser preto.

15 visualizações

O Portal Favelas é uma construção coletiva de moradores de favelas, para falar de e para as favelas, por meio da integração dos diversos canais de comunicação locais ou regionais.

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter